quarta-feira, 12 de maio de 2010

Coerência é virtude. Teimosia, no entanto...

Antes que me acusem de "corneteiro", "gato-mestre" ou alcunhas similares, quero deixar claro: a seleção treinada por Dunga é eficiente e tem chances reais de voltar da África do Sul com o caneco. Julio Cesar é um goleiro fantástico, Maicon e Daniel Alves são os melhores laterais da atualidade, a dupla de zaga formada por Lúcio e Juan alia experiência, vigor, técnica e colocação, Elano fez boas atuações com a amarelinha, Kaká é um baita jogador e a dupla de ataque formada por Robinho e Luís Fabiano é de bom nível.

Isto posto, vamos ao assunto central: a convocação feita por Dunga é um prêmio à mediocridade, à falta de imaginação e reflete a teimosia travestida de "coerência" de um personagem conservador, arrogante e que posa de "rebelde" pra imprensa ao mesmo tempo em que esbanja subserviência ao comando da CBF.

É evidente que, para o torcedor em geral, um título mascara os questionamentos ao trabalho. Mas cá entre nós, analisando objetivamente o trabalho de Dunga, é impossível engolir as críticas ao escrete do treinador canarinho.

Pra começar, o time brasileiro não tem banco de reservas. Esse é o maior erro da convocação do Dunga: os 23 selecionados não lhe dão alternativas táticas. Se o Brasil estiver em dificuldades, o que fazer para mudar o jogo? Colocar em campo Grafite, Kleberson e Julio Baptista?

O primeiro, centroavante de força física e boa colocação, não joga metade da bola que o questionado Adriano, mesmo às turras com a balança e incapaz de separar-se do copo. A média de gols de Adriano, no primeiro semestre de 2010 (quando houve uma enorme queda no seu rendimento) é superior à média dos 4 atacantes convocados por Dunga.

No meio campo a situação é pior: o irregular Kleberson é um Elano piorado, com a vantagem de jogar pelos dois lados; e o apenas correto Julio Baptista, substituto de Kaká, é absolutamente incapaz de protagonizar a jogada que define uma partida, aquele lampejo de criatividade que só os jogadores acima da média executam.

Além disso, os volantes convocados fizeram, com exceção de Ramires, temporadas pavorosas em clubes medianos. Gilberto Silva joga no "poderoso" futebol grego, Felipe Mello colecionou fiascos na Juve e Josué dispensa comentários.

Por último, a lateral esquerda: Michel Bastos e Gilberto. O primeiro, uma espécie de meia direita avançado no Lyon (posição parecida com a de Messi no Barça, na temporada passada), o segundo atuando como camisa 10 do Cruzeiro. Se a posição, de fato, é carente de alternativas, me parece que Dunga tinha alternativas melhores.

O fato é que a chamada coerência de Dunga não dialoga com a realidade do futebol. Não é coerente convocar um jogador mediano que é reserva em seu clube, como Julio Baptista, e deixar em casa o jovem Ganso e o experiente Ronaldinho Gaúcho, ambos capazes de, em uma jogada, decidir uma partida. Se, de fato, não temos como garantir que Ganso suportaria a pressão de um Mundial e que Gaúcho se apresentaria interessado e em forma, é inegável que não dá pra depender do Julio Baptista.

Tão pouco é coerente convocar 3 volantes de pouca técnica e em má fase quando temos alternativas melhores. Tiago Motta é titularíssimo da Inter de Milão, Lucas é das poucas coisas que se salvaram na temporada medíocre do Liverpool, Renato é titular absoluto do Sevilla há anos, Elias é o motor do Corinthians... dá até pena comparar o meio campo brasileiro ao espanhol, formado por Xabi Alonso, Fábregas, Xavi, Iniesta e Silva.

Dunga perdeu uma excelente oportunidade de surpreender positivamente quem gosta de futebol. Pode até ganhar o título, mas seu time, moldado à imagem e semelhança da burocrática seleção de 94 (mas desprovido do talento de Bebeto e Romário!), não empolga ninguém. Se coerência é uma virtude, a teimosia é uma grande burrice.

PS: Não vou falar de Doni. Beira as raias do absurdo a convocação de um goleiro brasileiro que nunca se destacou em clube algum e que é reserva de OUTRO BRASILEIRO! Se Julio Cesar se machucar e Doni assumir, no auge da forma técnica de quem não vê a cor da bola sem ser em um treino há meses, Dunga periga voltar da África do Sul diretamente pro elenco da Turma do Didi...

Um comentário:

Filipote Acapulco disse...

Essa teimosia aguda, coerência ou mongolismo crônico, pode resultar em fiasco. Dois meses pra fazer desses reservas medíocres uma opção de jogo nem se Dunga fosse a fada madrinha treinadora dos Pampas.