sábado, 25 de outubro de 2008

Onda verde é o cacete!

Se o título não deixou claro, vou explicar melhor: não voto em Gabeira nem pra síndico do meu prédio. E ponto final.
Nos últimos dias recebi inúmeros convites de amigos "entusiasmados" com a "onda verde" que se estende alegremente pela Zona Sul da cidade. Até aqui no Maracanã, onde moro, a marola chegou. Ouvi de tudo: orientação pra usar roupa verde no final de semana (felizmente, uma cor em falta no meu guarda-roupa); convite pra doar sangue, realização de uma campanha cívica (não poderia aceitar nem se eu quisesse, pois tive hepatite. No entanto, antes da doença, eu doava sangue regularmente, e não pra fazer presepada pra candidato A ou B)); intimações para me juntar à "elite intelectual do Rio", toda com Gabeira (me desculpem, mas Jabor, Caetano, Paula Toller e cia nunca foram grandes referências da minha vida... sem contar que o conceito de "elite intelectual" é nojento...), e convites para correntes virtuais. Diante da minha negativa em participar de qualquer coisa da campanha deste cidadão, fui enxovalhado, acusado de perder a sanidade, como se fosse uma verdade inexorável que Gabeira é o melhor pro Rio. NÃO É.
Primeiramente, vamos deixar claro: eu sou um habitante do Rio REAL. Não sou um personagem de novela do Manoel Carlos, minha cidade não se restringe ao Leblon, meus problemas são maiores do que o engarrafamento na Borges de Medeiros. Em segundo lugar, sou comunista, militante do PT, com muito orgulho sim senhor, e mesmo quando a realidade insiste em me confundir (porque Paes representa um pensamento conservador, é a política tradicional na sua roupagem tradicional), o "instinto de sobrevivência de classe insiste em me dar umas bolachas: a presença de Armínio Fraga, Marcello Alencar, César Maia, Arnaldo Jabour, Merval Pereira, Roberto Freire, Kassab, José Serra, Agripino, Arthur Virgílio, Zito e demais expoentes do pensamento da direita, todos juntos e reunidos no mesmo palanque, necessariamente, por efeito de reação, me coloca no palanque oposto. Mesmo que neste palanque oposto estejam o Dornelles, o Picciani, o Crivella e demais escrotos de plantão. Votando em Paes, tenho algumas companhias que me confortam: Jorge Bittar, Dilma Roussef, Alessandro Molon, Adilson Pires, Jandira Feghali, Edmilson Valentim... respeito Marina Silva, Leonardo Boff e Moacyr Luz, que declararam voto no Gabeira. Mas nenhum desses três terá que usar o SUS, a rede municipal de educação, nenhum deles pega ônibus para ir ao trabalho (como faço todos os dias).
Além disso, tenho cá pra mim que, sempre que um político mente, o faz com promessas de pautas progressistas. Ninguém mente pela direita. O que quero dizer com isso? Que quando Gabeira AFIRMA no seu programa que o Rio precisa de um CHOQUE DE CAPITALISMO, não é figura de linguagem. E quem vai sentir o choque na carne é a população que não mora na beira da praia. No debate de ontem, na Globo, Gabeira reafirmou suas intenções: exames laboratoriais? Ah, deixa com a iniciativa privada! Controle administrativo dos hospitais? Ah, podemos copiar São Paulo e entregar tudo pras "Organizações Sociais"! E o lixo da cidade? Alguém tem dúvida que é pra despejar na Zona Oeste, aquela terra de Marlboro? Pessoal, na boa, tô fora.
Por último, que ninguém venha me dizer que Gabeira é ÉTICO, PROGRESSISTA e que irá construir uma gestão de TÉCNICOS COMPETENTES. Não existe neutralidade axiológica: todo técnico está a serviço de alguma política. Armínio Fraga é tão técnico quanto a Maria da Conceição Tavares. O primeiro colocou seus conhecimentos a serviço do capital especulativo, enquanto que a segunda dedicou a vida a construção de valorosas contribuições para o pensamento econômico brasileiro. Não preciso dizer qual dos dois que eu admiro mais, né? Além disso, o "ético" que botou o dedo na cara de Severino Cavalcanti é o mesmo escroque que o ELEGEU, apenas para derrotar Lula e o PT. O "ético" que "denunciou", com 2 anos de antecedência, a "bandalha do governo" é o mesmo verme que inocentou no seu relatório o tucano Antero Paes de Barros, corrupto notório, e que ganhou de presente, por belos serviços prestados aos tucanos, a capa da Veja (e inúmeros outdoors pela cidade toda estampando sua carinha de coruja) na ÚLTIMA SEMANA antes das eleições de 2006. É o mesmo escroto que construiu fama como grande "cabeça" do sequestro do Charles Elbrick. Escreveu um livro, ganhou dinheiro e reconhecimento por um papel protagonista que ele NUNCA exerceu. Deixou, por vários anos, que atribuíssem a ele a autoria de um texto na verdade escrito por Franklin Martins, pra poder se beneficiar da situação. E progressista que vota pela privatização da Vale do Rio Doce, que vota contra a regulamentação de convenções da Organização Internacional do Trabalho, que indica secretários e apóia com prazer os 3 governos Cesar Maia é, no máximo, um REACIONÁRIO FILHO DA PUTA TRAVESTIDO DE "MODERNINHO".
Não contem com a minha ajuda para construir o palanque do PSDB em 2010. Estou com Lula, estarei com a Dilma, e não farei nada que coloque em risco a manutenção de um projeto que está modificando a cara do país. Os meus interesses não se reconhecem na onda verde-tucana que, espero, morra na praia amanhã.
Um abraço,
Bernardo Cotrim

2 comentários:

Tiago e Mauro disse...

Salve, salve meu cumpadre! Que legal! Gostei! Quando for falar de cerveja me chama!
Ah, só um detalhe: vc também poderia ter indicado os butequins cariocas nese domingo de eleição, né?!

Bernardo Cotrim disse...

Salve, salve, o alto comissariado d'Acerva lendo o nosso blog! Tiago e Maurinho, nós vamos falar de cerveja só um pouquinho, mais ou menos na mesma intensidade com que vamos bebê-las. Vocês dois têm o dever de pautar o assunto aqui pra nós, sempre que tiverem novidades.
Um grande abraço.
PS: Falha imperdoável a minha ao não listar os botequins do dia. Passei boa parte do domingo no Paulete, comendo e bebendo muito bem. Em breve, daremos algumas sugestões aqui.